terça-feira, 29 de março de 2011

Satélite

Fim de tarde.
No céu plúmbeo
A lua baça
Paira
Muito cosmograficamente
Satélite.

Desmetaforizada,
Desmitificada,
Despojada do velho segredo de melancolia,
Não é agora o golfão de cismas,
Os astros dos loucos e dos enamorados,
Mas tão-somente
Satélite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário